domingo, 25 de outubro de 2009

UM FUTURO SACRIFICADO!

Crianças moem giz e brincam de traficante:
Alunos com idade entre nove e dez anos de escola pública em Sapucaia do Sul (RS) simulam venda de drogas durante o recreio .Com 123 mil habitantes, município é um dos mais violentos do Estado; a taxa de homicídios da cidade em 2008 superou média estadual.Crianças da quarta série de uma escola pública de Sapucaia do Sul (região metropolitana de Porto Alegre) usaram pó de giz para fingir serem traficantes e consumidores de cocaína durante brincadeira no recreio.
A brincadeira, que provocou apreensão no setor de educação da cidade, consistia em simular a venda de drogas em sala de aula e foi descoberta na semana passada por uma professora.
No lugar da droga, saquinhos plásticos eram enchidos com pó de giz. Os quatro alunos, com idade entre nove e dez anos, que participavam da brincadeira foram encaminhados à orientação pedagógica. "As crianças não medem as consequências. Conversamos com eles sobre o significado do que estavam fazendo, se era aquilo que queriam da vida. Eles se surpreenderam", contou Inacira Lopes, diretora da escola Getúlio Vargas. Segundo ela, a escola participa do Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência) da Brigada Militar do Estado, em que policiais desenvolvem ações de prevenção com os estudantes. Com cerca de 700 alunos, a escola fica em uma região pobre e de ocupações irregulares. As cerca de 5.000 pessoas que vivem no local não têm acesso a serviços básicos e, segundo a Brigada Militar, há trafico de drogas nos bairros próximos à escola. A diretora disse não ver relação direta entre as condições sociais da região e o episódio. "Não é porque as pessoas são pobres que serão violentas. Essa cultura de violência é incentivada em filmes e em jogos de videogame."
Discussão :
A simulação de tráfico pelas crianças vai ser discutida nas demais escolas da cidade, que participarão em novembro de uma conferência municipal de prevenção ao uso de drogas.
"É um episódio que, apesar de isolado, faz parte de um contexto maior, que é o do vício em drogas", disse o secretário municipal da Educação, Adílpio Zandonai. Segundo ele, o episódio é um alerta para reforçar ações de segurança preventiva. Com 123 mil habitantes, Sapucaia do Sul é um dos municípios mais violentos do Estado. A taxa de homicídios da cidade em 2008 (19,6 mortes por 100 mil habitantes) superou a média estadual (16,4). O município ocupa neste ano a 12ª colocação no número de homicídios entre as 496 cidades gaúchas, com 24 casos - mesmo número de todo o ano de 2008. Segundo Zandonai, o Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública e Cidadania), do Ministério da Justiça, disponibilizou R$ 140 mil para realização de oficinas de música, arte e esporte na cidade.//(Fonte: Graciliano Rocha/FOLHA/RS)//.CPI-CPI-BRASIL.COM(Comentário):
Triste é o país, onde seu futuro está altamente comprometido, pelo total falta de respeito e irresponsabilidade dos atuais governantes. Chega a nos provocar 'asco'!

2 comentários:

angela disse...

O pior dessa história é que não tem "mocinho" nesse joo, só bandido.
abraços

Deficiente Ciente disse...

Infelizmente, devido a incompetência dos nossos governantes, essas crianças e jovens convivem diariamente com viciados em drogas e traficantes. Isso faz parte do dia a dia desses jovens. Não deve ser fácil educar um filho no meio de bandidos.

A escola por enquanto, é a única referência positiva que essas crianças e jovens possuem.Os professores e diretores precisam saber lidar muito bem com isso, precisam ter "jogo de cintura".

Enquanto professora de escola, acredito que o melhor seria desenvolver projetos de esporte e cultura para esses alunos, no contra turno ou mesmo aos sábados, para deixar que eles fiquem o menos possível nas ruas.

Como o governo não faz a parte dele, precisamos trabalhar em dobro.

Abraços para o Roy e para toda equipe.