segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

A VOLTA DO 'TOPETE'!

Zumbis:
Itamar Franco anunciou nesta semana sua pretensão de ser candidato ao Senado por Minas Gerais. Não será o primeiro ex-presidente a voltar para a política disputando uma eleição. José Sarney saiu da Presidência e mudou seu domicílio eleitoral do Maranhão para o Amapá. Desde 1990, elege-se sucessivamente senador com o voto dos amapaenses. Fernando Collor enfrentou o oblívio com seu banimento eleitoral depois do impeachment, em 1992. Mas voltou como senador eleito por Alagoas, em 2006. Essas carreiras eleitorais pós-Planalto são exemplos acabados de atraso institucional. Há algo errado quando um país não sabe o que fazer com seus ex-presidentes. Em breve haverá mais um. Lula já é citado como candidato a um terceiro mandato na disputa de 2014. Fernando Henrique Cardoso absteve-se da política eleitoral, embora sua saída tenha ficado longe da perfeição. Quando estava no poder, o tucano fez uma reunião com grandes empresas no Alvorada e pediu apoio financeiro para sua futura ONG, o instituto FHC. Ao anunciar sua decisão de concorrer ao Senado, Itamar Franco volta a escancarar o problema. Ele já foi nomeado embaixador sem ter nenhum interesse em diplomacia externa. Mais recentemente, ocupou uma sinecura no Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais. Outro dia, num esforço para ajudar o Haiti, devastado pelo terremoto, apareceram juntos os ex-presidentes dos EUA Bill Clinton e George W. Bush -adversários na política norte-americana. No Brasil, nunca houve uma reunião de ex-ocupantes do Palácio do Planalto em momentos de necessidade. Não é fácil encontrar uma saída institucional. Mas deixar como está seria desistir de aprimorar o modelo de democracia no país. Não faz sentido ex-presidentes vagando como zumbis à caça de ocupação depois de terem comandado o país.
(
fernando.rodrigues@grupofolha.com.br)
CPI-BRASIL.COM(Comentário):
Quando presidente da República, decretou que o país voltasse a fabricar o 'fusca'. Há epoca, disseram as 'más-linguas', que o motivo foi por não saber 'dirigir' Brasília. Será que eleito senador, aprovará algum decreto extinguindo o uso de 'calcinhas'?

4 comentários:

angela disse...

O que foram lembrar!!! A falta de calçinhas...rs

Crista disse...

Que este mês de fevereiro,seja espetacular,cheio de surprêsas e um susto enorme!!!!!
O susto????
Teu blog ter sido eleito o melhor blog do pedaço!!!!!!!
Viu a responsabilidade que tu tens para comigo e para com quem te lê???
Continuar a ser essa delícia que és!
Carinhosamente...
Olhos azuis...azuis como a cor do céu!!!!!!

Mateus Luciano disse...

esta parecendo o exterminador.
EU VOLTAREI!!!!!!

Paulo Roberto Wovst Leite disse...

OLHA SOU OBRIGADO A FAZER POUCO CASO E DEIXAR QUE OS MINEIROS DECIDAM SE ELEGEM OU NÃO O FAMIGERADO, ASSIM COMO OS MARANHENSES O FAZEM COM SEU ILUSTRE SARNEY.
E DEPOIS DA VOLTA DO COLLOR, O QUE VIER NÃO ASSUSTA MAIS.
NÃO ESQUEÇAMOS QUE ESSE ANO É COPA DO MUNDO QUE IMPORTA, ENTÃO A BRASILEIRADA SÓ QUER SABER DE BOLA.
SAUDAÇÕES