sábado, 20 de março de 2010

MAIS FAMOSO AINDA.

O deputado Paulo Maluf (PP-SP) tornou-se uma espécie de prisioneiro em seu próprio país.
Se viajar para o estrageiro, vai em cana. A pedido da Justiça de Nova York, a Interpol inseriu o nome de Maluf na sua lista “vermelha” de procurados. Significa dizer que, Maluf tocar os sapatos no solo de qualquer um dos 188 países conveniados à polícia internacional, será preso.
Ao se tornar um procurado da Interpol, Maluf pode ser preso no Brasil?
Não, eis a resposta. Por quê? Embora o Brasil integre a Interpol, a Constituição impede a extradição de brasileiros natos. Ou seja, ainda que os EUA solicitassem, Maluf não seria extraditado.
CPI-BRASIL.COM(Comentário):
Quem diria, hein! Que o sr. Salim, que foi a cartório e produziu documento público afirmando que quem descobrisse dinheiro em seu nome no exterior, seria doravante o dono.Confirmada a fortuna em paraíso fiscal, o Brasil deverá ter novo milionário.

6 comentários:

angela disse...

Assim a gente acredita que pelo menos existe algum castigo nese mundo.
O google ainda mostra aquele aviso assustador a respeito desse blog.
abraços

CPI Brasil (Roy Lacerda/Editor) disse...

Amiga Ângela, os problemas já foram resolvidos.Acontece que os provedores: FIREFOX e CHROME estão retardando a retirada dos avisos. Já enviamos a segunda correspondencia solicitaando a devida correção. Grato e um forte abraço da Equipe.

TRIBUNA-BRASIL.COM (O Indignado) disse...

Olá turma: êste fato é muito bom. Mesmo o Maluff tendo a grana que tem, desta Vez tá "F".... 9O INDIGNADO).

Lumenamena disse...

Olá,

Tenho uma surpresa para você no meu novo blog:
http//lumynart.blogspot.com/.

Passe por lá para o ir buscar.

Abraços,
LUmeNA

Valdecy Alves disse...

Você acha que a novela das 8 da Globo é arte? Que um dia uma novela poderá ser um clássico? Antes de responder leia o meu artigo no blog: www.valdecyalves.blogspot.com

Vera (Deficiente Ciente) disse...

Interpol?! 188 países?! Agora quero ver como o Sr. Paulo Maluf fará para sair dessa...

Abraços a todos!
Vera