domingo, 12 de julho de 2009

403 "chefes" do Senado têm extra de R$ 1.615. As então 181 diretorias no Senado causaram espanto há quatro meses, mas passou despercebida a existência dos 403 "chefes de serviço", recebendo gratificações especiais de R$ 1.615 para cuidar de elevadores, telefonia celular, assistência elétrica, concessão de vistos e passaportes e entrega de pacotes, entre outros. Destes, 110 (27%) são os únicos funcionários lotados nas suas próprias chefias. A Folha identificou dois casos de "chefes de si mesmo", que não têm a quem comandar. Outros são responsáveis por chefiar funcionários terceirizados. O setor de entregas é ocupado só pelo chefe, responsável por uma espécie de serviço de delivery personalizado. De carro, Luiz Gilson Santos Lima leva documentos e pacotes do Senado a ministérios, autarquias e órgãos do Judiciário.(Fonte:Bol.Com/Folha)//.//.
CPI-BRASIL.COM(Comentário):
De sã consciência, não se pode imputar os fatos acima ao atual presidente do senado. Contudo, vem ratificar a ineficácia e inutilidade da instituição. Todos os projetos aprovados pelo congresso, podem facilmente ser vetados pelo presidente da república. Aliás, já faz tempo que os projetos que interessam ao palácio do planalto são transformados em "Medida Provisória" e reeditadas em grande número. Conclusão: o maior 'cabide-de-empregos' do país, tem que ser desativado.

2 comentários:

Solange disse...

Ola Roy, tudo bem? Obrigada pelo elogio, vindo de alguem que esta tão bem informado sobre os problemas brasileiros, me sinto lisonjeada. Nosso pais tem vivido momentos delicados e complicados. O povo não tem mais esperança de dias melhores, pois isso acontece desde que os portugueses desembarcaram por aí em sua terra. Quase não assisto nem leio mais jornal, tamanho é o meu desânimo. Estarei por aqui sempre para ler teus artigos. Levo o teu link comigo. Um abraço, Solange

angela disse...

A economia seria bem vinda se junto com a extinção viesse a relocação da verba para algum destino social.
abraços