quarta-feira, 26 de agosto de 2009

MAIS UMA BATALHA: LINA VIEIRA / DILMA

Lina rompe silêncio e aponta "recuo perigoso" na Receita.
A ex-secretária de Receita Lina Vieira divulgou na noite desta terça-feira uma nota em que chama a exoneração de dirigentes da Receita de "perigoso recuo". Nesta semana, cinco servidores ligados a ex-secretária foram exonerados pelo atual chefe da Receita, Otacílio Cartaxo, e outros 12 pediram para deixar os cargos em retaliação ao que eles alegam ser uma mudança de rumo na Receita. "Esses colegas são pessoas sérias, de competência inquestionável, cujo único pecado foi o compromisso com um projeto de uma Receita Federal independente e focada nos grandes contribuintes", escreve Lina. Leia a íntegra da nota da ex-secretária.
Entenda o caso que motivou as demissões na Receita Federal .
"As instituições de E stado somente poderão exercer o seu papel constitucional se compostas por servidores que primem pela ética no serviço público, imunes a influências políticas de partidos ou de governos. Os governos passam, o Estado fica e, com ele, os servidores públicos."
É a primeira vez que a ex-secretária se manifesta depois de ter confirmado no Senado que se encontrou com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), no final do ano passado, quando teria lhe sido pedido para que agilizasse a fiscalização em empresas da família do senador José Sarney (PMDB-AP). Dilma nega o encontro e a conversa. Entre os que foram exonerados está Iraneth Weiller, que era chefe de gabinete de Lina e do atual secretário. Ela confirmou à Folha a versão da ex-secretária.
Leia a íntegra da nota de Lina Vieira sobre as demissões na ReceitaA ex-secretária de Receita Lina Vieira divulgou nota na noite desta terça-feira na qual chama a exoneração de dirigentes da Receita Federal de "perigoso recuo".
Leia a íntegra da nota:
"Nota à imprensa:
As duas demissões e os doze pedidos de exonerações dos servidores que integraram a minha equipe, durante o período em que estive à frente da Receita Federal do Brasil, representam um perigoso recuo no processo de fortalecimento das Instituições de Estado do Brasil.
As instituições de Estado --como é caso da Receita Federal-- somente poderão exercer o seu papel constitucional, se compostas por servidores que primem pela ética no serviço público, imunes a influências políticas de partidos ou de governos. O s governos passam, o Estado fica e, com ele, os servidores públicos. Esses colegas são pessoas sérias, de competência inquestionável, cujo único pecado foi o compromisso com um projeto de uma Receita Federal independente e focada nos grandes contribuintes.
Natal (RN), 25 de agosto de 2009.
Lina Vieira"(Fonte :BOL.Com)//.
CPI-BRASIL.COM(Comentário):
Esta guerra entre a verdade e a mentira, está apenas nas 'batalhas' inicais. Mesmo por que, a inversão de valores ainda predomina no Brasil. O acusado é quem tem provar sua inocência. Esta disputa entre o possível 'bem x mal' mostra dois ângulos interessantes a serem observados: 1- Mais uma vez a tentativa torpe do governo em esconder as falcatruas, caindo dia-a-dia no descrédito e consequentemente perdendo espaços. 2- o surgimento de mais uma possível e forte candidatura à câmara federal ou até mesmo o senado da ex-secretária da Receita Federal, em virtude de provar sua lisura e competência no trato da coisa pública. Com tantos políticos corruptos, quando surge um nome isento de sujeiras, transforma-se em tábua de salvação da sociedade. Vide situação atual da ex-ministra Marina Silva.





Um comentário: