sexta-feira, 13 de novembro de 2009

EXTRAPOLANDO A TOLERÂNCIA!

Deficiente Ciente disse...
Roy, essa notícia é muito boa para os travestis e os transexuais, eles realmente conseguiram o que queriam.
Eles se unem, conseguem o querem, e isso prova que os direitos deles são efetivamente respeitados pelo governo. Longe de mim discordar disso...
Agora, veja o caso do Guilherme Finotti, portador de paralisia cerebral. O garoto é inteligentíssimo, ganhou vários títulos e também ganhou o prêmio Destaque do 4º Salão UFRGS, pelo desenvolvimento de um projeto de iniciação científica Júnior , por ter criado um Software de Alfabetização para Crianças com Paralisia Cerebral. No entanto, Guilherme corre o risco de não conseguir fazer a prova do ENEM ( que será aplicada no início de dezembro, porque o INEP (Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), um Instituto de Educação, não possui teclado e mouse adaptados que o Guilherme precisa.
A escola onde Guilherme estuda, colocaram o teclado e o mouse especial à disposição do Enem, porém o INEP alegou que a adaptação de um computador para o aluno realizar o exame “estaria fora das regras do Enem, e que não haveria lei que os obrigassem a “abrir tal exceção”.
A mãe de Guilherme desde maio tenta a inclusão dele no Enem, ela ingressou na justiça, só que todos nós sabemos da morosidade da justiça no Brasil.
Desculpe o desabafo, meus amigos, mas é ou não é revoltante? É ou não é discriminação e exclusão? O pior de tudo, é que essa discriminação vem de um Instituto de Educação, que tem o papel fundamental de estimular o aprendizado dos alunos.
O garoto só quer ter o direito de estudar, nada mais. Por que esse direito não pode ser respeitado?
abraços para todos
Vera(Fonte:www.deicienteciente.blogspot.com)//.

CPI-BRASIL.COM(Comentário):
Concordamos plenamente com o misto de comentário, desabafo e denúncia da autora, e tambem repudiamos àqueles que permitem que fatos desta natureza ocorram na educação dos brasileiros. Esperamos que o MEC, o presidente da República, Ministério Público Estadual e Federal, OAB, AMB-Associação dos Magistrados do Brasil e demais orgãos competentes, para a imediata solução e urgência que o caso requer. Solicitamos na oportunidade a todos os amigos/leitores e seguidores que empunhem esta bandeira copiando e publicando esta matéria.

4 comentários:

angela disse...

Estranho...por que a fuvest e outros vestibulares já cuidam de facilitar o acesso de portadores de necessidades especiais, como deficientes visuais, auditivos etc. Talvez seja mais um caso de ser mais realista que o rei.
Agora que é uma vergonha isso acontecer, isso é.
abraços

Luiz Clédio Monteiro disse...

é de mais... eu mandei para o Sarney - quero só ver o q eles vão fazer ... nada como sempre. acho.

ps - obrigado por seguir meu blog é uma honra...

ja sigo o seu a tempo...

paz.

Viveka disse...

Obrigada pelo selo, mas não vi selo nenhum.
Namasté

CPI Brasil (Roy Lacerda/Editor) disse...

Olá viveka: fineza verificar publicação feita em 11/11 (quarta-feira) intitulada:"Agradecendo premio recebido". Abrçs. (EQUIPE).