terça-feira, 8 de dezembro de 2009

RESPOSTA AO SENHOR MARCO PAULO(leitor)

terça-feira, 8 de dezembro de 2009.
BLOG CPI BRASIL REFLETINDO SOBRE UMA VERDADE INCONTESTÁVEL
Conheci o Blog CPI Brasil através do VejaBlog, e fiquei encantada com o mesmo. Quero compartilhar aqui com meus leitores um texto que encontrei lá, intitulado "VERDADE INCONTESTÁVEL" que retrata de algo que verdadeiramente me preocupa: a "imaginária" evolução do ensino brasileiro. Como minha formação é pedagogia, e como sou mãe de três lindos filhos, me preocupo com o futuro dessa nação, tão rica em noções de cidadania mas cada dia mais pobres de conhecimentos científicos. É o lance de "um finge que ensina, e o outro finge que aprende"...
VERDADE INCONTESTÁVEL :
A Evolução do Ensino:
"Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação, datilografia... havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas, Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a Bandeira Nacional antes de iniciar as aulas.. Tinha-se respeito pelos pais, tios, avós, pelas pessoas mais velhas/experientes... cultivava-se a família e os amigos eram verdadeiros. Hoje as crianças e os adolescentes primeiramente tem que saber o que é cidadania na ótica comunista, sexo seguro com todos os apetrechos eróticos que tem direito, igualdade racial, social, etc, português, matemática e geografia ficaram em segundo plano diante da sociologia e da filosofia.
Quanta diferença!
Relato de uma Professora de Matemática:
Semana passada comprei um produto que custou R$ 1,58.
Dei à balconista R$ 2,00 e peguei na minha bolsa 8 centavos, para
evitar receber ainda mais moedas.
A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina
registradora, aparentemente sem saber o que fazer.
Tentei explicar que ela tinha que me dar 50 centavos de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la.
Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e
ela aparentemente continuava sem entender.
Por que estou contando isso? Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:
1. Ensino de matemática em 1950:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção desse carro de lenha é igual a 4/5 do preço de venda .
Qual é o lucro?
2. Ensino de matemática em 1970:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção desse carro de lenha é igual a 4/5 do preço de
venda ou R$ 80,00.
Qual é o lucro?
3. Ensino de matemática em 1980:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção desse carro de lenha é R$ 80,00.
Qual é o lucro?
4. Ensino de matemática em 1990:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção desse carro de lenha é R$ 80,00.
Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00
5. Ensino de matemática em 2000:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção desse carro de lenha é R$ 80,00.
O lucro é de R$ 20,00.
Está certo?
( )SIM ( ) NÃO
6. Ensino de matemática em 2009:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.
( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00
7. Em 2010 vai ser assim:
Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.
Se você é negro, pardo ou indígena não precisa responder, já está aprovado.
( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00//. "
Aproveito o ensejo para parabenizar a toda a equipe do CPI Brasil, e recomendar aos que acompanham o Blog Saboeiro Existe que conheçam também o CPI Brasil, que retrata de forma "deliciosa" a realidade do Brasil.
Postado por Aécia Leal - Soltando o verbo.... às 16:22 Comentários Links para esta postagem//.
CPI-BRASIL.COM(Comentário):
Publicamos o texto acima em resposta ao senhor MARCO PAULO e seu comentário 'jocoso'. Perguntamos: E agora, caro Senhor?

6 comentários:

angela disse...

Estão com tudo. Parabéns! Este é o resultado de um trabalho honesto.
abraços

Laguardia disse...

Este post é uma triste relidade sobre a qualidade de ensino no Brasil. Como poderemos chegar a ser um país desenvolvido desta forma?

Trabalho com recrutamento e seleção de pessoal e me entristece ver que os ditos profissionais que estão se graduando de nossas universidades e escolas técnicas nada sabem. Esta se tornando cada dia mais difícil se encontrar profissionais que saibam alguma coisa. As empresas estão tendo que complementar o ensino aumentando assim os seus custos.

É uma tragédia o que está acontecendo no Brasil

Maria José disse...

Este tema é polêmico. Os anos passam e o problema continua. A educação é primordial Sem ela, pouco podemos contribuir para o desenvolvimento do país como um todo.
Roy, o seu blog é instigante. É preciso colocar as coisas como elas são de fato, sem rodeios. Parabéns.
Beijos.

CPI Brasil (Roy Lacerda/Editor) disse...

Ma. José, agradecemos as palavras e seu contentamento com as matérias. O CPI-BRASIL.COM é composto de uma equipe que O Roy Lacerda integra,sendo tb revisor e editor.Tem seu próprio site:Momentobrasilcom.com. Abrçs da EQUIPE.

Deficiente Ciente disse...

Não há uma preocupação do governo, no sentido de investir na formação inicial e continuada dos professores e na valorização dos mesmos. Pelo contrário, quanto maior o número de pessoas alienadas, melhor será para o governo, pois é mais fácil de controlar e manipular.
Então, porque pensar em investimentos na educação, se tudo pode continuar do jeito que está.
Sem o apoio do governo, para ser um bom professor de escola pública nesse país, é preciso ter muita vocação, amar a profissão e saber que no final do mês o salário é baixíssimo.

Abraços para todos!
Vera

Aécia Leal - Soltando o verbo.... disse...

Em 2001 eu já buscava inspiração no livro de Hamilton Verneck, "Se você finge que ensina, eu finjo que aprendo", para tecer uma crítica ao Sistema de Ensino Brasileiro. O que mais intriga é que os discursos são em cima do que deveríamos ter, mas não temos: uma EDUCAÇÃO DE QUALIDADE, mas uma qualidade real, não figurada e mascarada. Quanto mais os discursos dizem que estamos exercendo o nosso direito de cidadania, mas nos tornamos escravos de um sistema hipócrita e mutilante, pois sem conhecimentos científicos jamais exerceremos, de fato, a tão referenciada cidadania. Saímos da escravatura dos troncos e das cenzalas e estamos caindo, cada dia mais, na escravatura das falsas ideologias e da desigualdade social. O falso idealismo de cidadania que vigora, sem caminhar juntos com os saberes científicos, só contribuem para, como mencionaram aí, para a "alienação" do povo, poruqe ao Sistema não interessa pessoas cultas.

Um abraço e um Feliz Natal a todos!

Aécia Leal
(Blog Saboeiro Existe)