segunda-feira, 27 de julho de 2009

NEGAÇÃO DE SOCORO.


Dizia o ex-governador bahiano e de saudosa memória, Octávio Mangabeira:"Pense em um absurdo, e, ele acontece na Bahia!". Infelizmente, sua afirmação continua a fazer parte do cotidiano baiano. Neste fim de semana, um funcionário do Hospital San Rafael, integrante da rede Monte Tabor, sentiu-se mal, vindo a ocorrer o óbio, por negação de socoro pelo próprio hospital. Isto é crime hediondo!. Os governos, municipal e estadual estão na obrigaçao de apurar urgentemente e de forma profunda, através dos Secretários de Saúde, os drs. Solla e Brito, inclusive com a cassação dos alvarás e licença de localização e funcionamento. Na esfera federal, o Ministério da Saúde e Cremeb-Cons. Regional de Medicina da Bahia, afastando, suspendendo e prendendo os médicos responsáveis e de plantão quando da ocorrência, alem da diretoria do hospital, pois trata-se de crime inafiançável. Fatos tão degradantes ocorrem no Brasil, amparados pela lentidão da justiça e a consequente impunidade. O "Juramento em defesa da vida", só acontece no ato de recebimento dos diplomas.

4 comentários:

angela disse...

Eu me sinto muito mal com coisas desse tipo, alguem que morre sem necessidade, por puro desperdicio.
Abraços

Mateus Luciano disse...

na Bahia tudo acontece

"re" disse...

Oi Roy

O que venho observando é uma migração em massa para os planos de saúde. A indústria de saúde particular brasileira vai muito bem obrigada. A mídia está mostrando todo dia o caos na saúde pública e o congresso se comporta totalmente indiferente, não há nenhuma manifestação patriótica por parte dos parlamentares em relação a isso...,o assunto que se manifesta no congresso é Sarney sai, Sarney fica, Sarney sarna, Sarney chô, enfim,(não estou a defendè-lo)..
Uma coisa é certa; há uma vista grossa...,se não cega mesmo..., por parte do parlamento brasileiro em relação a saúde pública. SERÁ...? Não era o momento de haver uma grande manifestação do congresso em favor de uma abertura de uma CPI para investigar a saúde pública no Brasil? Se com a saúde pública brasileira estiver acontecendo o mesmo que acontece com a saúde pública americana, peço ao povo pobre do meu país, que abandone os hospitais públicos e procurem os curandeiros(conhecedores natos de ervas naturais),que devem estar em algum lugar no meio do mato,em alguma roça desse país. Pelo menos as chances de sobrevivência,serão maiores.

Um grande abraço

CPI Brasil (Roy Lacerda/Editor) disse...

"RÊ", As instituições brasileiras por um todo, de há muito trsansformaram-se em grandes 'vespeiros' e autêntidcos 'ninhos de cobras'.No ínício do CPIBRASIL,pessoalmente tive oportunidade de fazer matérias sôbre êste assunto, e de vez em quando um colega aqui da equipe produz matéria tocando novamente no tema. Em 95, no nosso programa de rádio, por exatos 9 meses, diariamente falava no assunto. Inclusive, participei de algumas entrevistas coletivas c/ o Serra qdo ministro, aqui em Salvador e uma vez o entrevistei ao vivo via telefone.O que consegui descobrir durante todo êse tempo é que:o governo federal n/tem o menor interesse emmelhorar substancialmente a saúde pública, em razão de altos interessesdegrandes empresários do setor.Em suma: HÁ MUITA GRANA NA HISTÓRIA.Abrçs.